Você sabia que molho e extrato não são a mesma coisa? Entenda a diferença.

O tomate é um ingrediente versátil que combina com diversos pratos, desde uma salada verde bem temperada até refeições mais elaboradas. Quem não ama uma macarronada no almoço de domingo? Nas prateleiras do supermercado, a variedade de produtos é grande e algumas pessoas têm dúvidas: molho e extrato de tomate são a mesma coisa? Não. Vamos às diferenças.

O molho de tomate é um alimento que já vem pronto para uso. Normalmente, além do ingrediente principal, é produzido com diversos temperos, como salsa, cebola, sal e manjericão. Ele é mais processado que o extrato e algumas marcas inclusive oferecem variações desse molho, como opções de bolonhesa ou com azeitonas, por exemplo.

Já o extrato de tomate é um produto mais concentrado, pois é feito com polpa de tomate, e precisa ser diluído antes do uso. O extrato é feito apenas com tomate, sal e açúcar (dependendo da marca). Ele funciona como uma base para as receitas e você pode temperar da forma que preferir, adicionando mais cor e encorpando as preparações.

Existe ainda a polpa de tomate, que é feita com os mesmos ingredientes do extrato sem a adição de vários temperos. A diferença é que a polpa já vem diluída. Ela pode ser usada no preparo de molhos com os condimentos de sua preferência.

Na hora das compras, fique de olho no rótulo dos produtos para ver o que se adequa mais ao que você procura. Dê preferência aos produtos com menor adição de açúcar, sódio e conservantes. Quanto menos itens a lista de ingredientes tiver, melhor.

Experimente fazer seu próprio molho de tomate, ele pode ficar ainda mais saboroso. De qualquer maneira, uma das opções mais próximas ao tomate natural e disponíveis nos supermercados são os tomates pelados. Normalmente, no rótulo você vai encontrar somente tomate, sal e algum conservante. Fique de olho!