Há quem pense que o umami existe há menos de 20 anos, quando pesquisadores confirmaram a existência de receptores para ele na língua.

Queijo parmesão ralado em mesa com tomate e cogumelo.

 

Não há nada mais divertido do que uma comemoração, ainda mais se ela for saborosa. E no dia 25 de julho é celebrada a data mais apetitosa do mundo gastronômico: o Dia do Umami. Há 111 anos, o umami foi descoberto como o quinto gosto básico do paladar humano – ao lado do doce, salgado, azedo e amargo – e é proporcionado pelo aminoácido ácido glutâmico, que está presente naturalmente em diversos alimentos, como tomate, cogumelo, milho e queijo parmesão.

Há quem pense que o umami existe há menos de 20 anos, quando pesquisadores confirmaram a existência de receptores para ele na língua. No entanto, a reviravolta no universo dos gostos aconteceu muito antes de 2000. Em 1908, o professor e pesquisador Kikunae Ikeda, ao degustar o dashi – caldo tradicional da culinária japonesa feito com alga kombu e peixe bonito –, percebeu um gosto diferente dos até então conhecidos. Após muitas pesquisas, ele conseguiu extrair da alga kombu o ácido glutâmico (glutamato livre) e teve a certeza de que aquele gosto saboroso realmente existia e estava presente em muitos alimentos que consumia diariamente.

O dia 25 de julho foi escolhido como o Dia do Umami por ser aquele em que o cientista Kikunae Ikeda concluiu os estudos e, consequentemente, a data em que o quinto gosto foi descoberto.

De lá para cá, novas pesquisas detectaram a existência de outras duas substâncias que proporcionam o quinto gosto: os nucleotídeos inosinato e guanilato. Além disso, estudos também confirmaram muitos benefícios relacionados à ingestão de alimentos umami, como a melhora na aceitação alimentar de, principalmente, crianças e idosos, a manutenção da higiene bucal, e o auxílio na redução de sódio e na digestão de proteínas. 

 

UMAMI

É o quinto gosto básico do paladar humano, descoberto em 1908 pelo cientista japonês Kikunae Ikeda. Foi reconhecido cientificamente no ano 2000, quando pesquisadores da Universidade de Miami constataram a existência de receptores específicos para este gosto nas papilas gustativas. O aminoácido ácido glutâmico e os nucleotídeos inosinato e guanilato são as principais substâncias umami. As duas principais características do umami são o aumento da salivação e a continuidade do gosto por alguns minutos após a ingestão do alimento. Para saber mais, acesse www.portalumami.com.br e acompanhe também pelas redes sociais facebook.com/ogostoumami e instagram.com/ogostoumami.

 

INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA

Race Comunicação
(11) 2548-0720 / 2894-5607
Evelyn Spada e Wilson Barros
umamiteam@agenciarace.com.br