casca melancia

Valor nutricional muitas vezes supera o do interior do vegetal, incluindo grandes quantidades de antioxidantes e de fibras.

Em geral, cascas e sementes têm destino certo: o lixo. A parte “nobre” é a polpa. Acontece que, se o critério para classificar como nobre for o valor nutricional, está na hora de revermos nossos conceitos: muitas vezes, é na casca que se encontra a parte mais rica em nutrientes dos vegetais. As sementes, por sua vez, possuem boas quantidades de minerais, fibra e gorduras. Por que, então, não temos o costume de aproveitar integralmente os alimentos?

Provavelmente, a maior razão para evitarmos o consumo de cascas e sementes é o desconhecimento em relação aos seus benefícios e às possíveis formas de prepará-las. Claro que não dá para se imaginar saboreando uma fatia de abacaxi junto com a casca, ou roendo a semente dura do abacate, nem mordendo laranja e melancia como se morde uma maçã.

De fato, não é qualquer casca ou semente que pode ser consumida in natura. Às vezes, o único jeito é aproveitá-las trituradas, cozidas, em forma de farinha ou de geleia. Mesmo que exija certo esforço para tal preparo, vale a pena considerar do ponto de vista nutricional. A lista de exemplos é longa!

 

Benefícios de cascas

Frutas cítricas: na casca é que se concentram grandes quantidades de antioxidantes, moléculas que ajudam a reduzir o risco de câncer e doenças cardiovasculares.

Maçã: sua casca tem a presença de ácido ursólico, com propriedades anti-inflamatórias.

Melancia: possui citrulina, essencial para o sistema imunológico.

Pepino: possui altas quantidades de potássio e fibras.

Abacaxi: possui bromelina, uma enzima com propriedades anti-inflamatórias, e com sua casca é possível fazer uma farofa, um suco ou um doce.

Cenoura: além de umami, tem a maior concentração de seus fitonutrientes na casca e imediatamente abaixo dela, sendo preferível apenas lavá-la muito bem antes de consumir.

 

Benefícios de sementes

Uva: possui grande concentração de vitamina E, flavonoides e polifenóis, que auxiliam na prevenção de doenças cardíacas e colesterol alto.

Abóbora: rica em magnésio, um mineral envolvido em diversas reações do organismo, por isso ele é considerado indispensável para o desenvolvimento do nosso corpo.

Tomate: um dos alimentos umami mais famosos, possui em suas sementes uma substância que ajuda na prevenção de coágulos no interior dos vasos sanguíneos.

É claro que em casos específicos, como alergias, deve-se evitá-las. Outra razão para tomar cuidado é que a agricultura moderna é muito baseada no uso de agrotóxicos, que se acumulam mais na parte externa dos vegetais. É fundamental lavar bem frutas e vegetais. Pela legislação vigente, devemos utilizar 1 colher de sopa rasa de hipoclorito de sódio com concentração entre 2,0 e 2,5% para cada 1 litro de água; deixar os alimentos de molho durante cerca de 15 minutos. Depois é só realizar o enxágue adequado, para que não fiquem resíduos do produto nos alimentos.

A seguir, separamos algumas receitas para o aproveitamento total de alguns alimentos: