leite

Mudanças de hábitos e alimentação adequada podem reduzir risco de ocorrência da doença.

Perda da densidade óssea, fraturas e traumas leves são sintomas da osteoporose, doença que acomete principalmente as mulheres, restringindo sua capacidade de suportar cargas ou de fazer esforços corriqueiros. Mas também pode surgir em homens com idade mais avançada, em geral a partir de 80 anos.

De acordo com German Vassilieff, médico ortopedista e traumatologista especialista em osteoporose e em osteometabolismo, o primeiro fator desencadeante é a menopausa. “Mudanças hormonais que acontecem no corpo feminino aumentam as chances de incidência, a intensidade e a velocidade de evolução do quadro.”

O envelhecimento, características genéticas, a etnia e a falta de ingestão adequada de cálcio são fatores que podem levar a um quadro da doença no futuro. “Além de hábitos nocivos, como tabagismo, uso excessivo de álcool, e condições emocionais, como ansiedade, estresse e depressão”, complementa o especialista.

Mesmo que a doença surja mais tarde, a prevenção da osteoporose e de outras doenças osteometabólicas deve começar na infância, momento em que o esqueleto está em formação. Nesse sentido, o médico orienta a ingestão de cálcio e de outros íons, como fósforo e magnésio, para garantir o equilíbrio do tecido ósseo. “A exposição adequada à luz solar irá promover a síntese de vitamina D, que ajuda na absorção intestinal do cálcio”, acrescenta.

E como podemos adquirir esses minerais? Basicamente, por meio da alimentação, com a ingestão de opções como carnes, leite e seus derivados, além de verduras escuras, frutas e amêndoas. “Alimentos in natura, cozidos no vapor ou assados costumam preservar mais esses minerais”, afirma German.

Outras opções, como sardinha e salmão, além de oferecerem boa quantidade de cálcio, possuem fósforo, magnésio e vitamina D. Os cogumelos (umami!) também fornecem quantidade significativa de vitamina D, que facilita a absorção do cálcio pelo organismo.

Prevenção e tratamento

A prevenção precoce da osteoporose consiste também de avaliações médicas preventivas para, no caso de um diagnóstico, iniciar o tratamento precocemente.

“O paciente diagnosticado deve procurar um serviço médico que atue na área de tratamento da osteoporose, para que seja traçada a melhor estratégia terapêutica”, orienta Vassilieff. O tratamento é multimodal, “atacando a patologia por diversos pontos de vista, de mudanças de hábitos a tratamentos medicamentosos”, finaliza German.