receita curau milho

Os pratos levam praticamente os mesmos ingredientes, mas o preparo faz toda a diferença.

Se tem um ingrediente que não pode faltar nas típicas festas juninas é o milho verde. Super versátil, o queridinho umami possibilita o preparo de uma grande variedade de pratos, dois deles intimamente ligados à cultura e à formação do povo brasileiro: o curau e a pamonha. Mesmo sendo tão famosos, os dois às vezes são confundidos. Mas não se preocupe: vamos deixar claro qual é qual!

O curau é um doce de textura pastosa, semelhante a um mingau seco, também conhecido como canjica e canjiquinha (no Nordeste), coral e papa de milho. O nome varia conforme a região, assim como os ingredientes, mas geralmente a receita leva milho verde, leite de vaca ou de coco, açúcar e canela.

Já a pamonha pode ser doce ou salgada. Popular em todas as regiões do país, leva como ingredientes o milho verde ralado, leite de vaca ou de coco, sal (ou açúcar, caso seja doce), manteiga e canela. A massa é misturada e colocada na casca do milho ou em folha de bananeira e depois cozida até que alcance uma textura macia, mas consistente.

Você até deve ter lido mais de uma vez os ingredientes de um e de outro para perceber qual a diferença, que é a manteiga. Fora isso, temos outras formas de diferenciar antes de provar: pela apresentação (o curau é servido numa tigela, a pamonha enrolada na casca do milho) e pela textura: o curau tende para o creme, a pamonha para uma consistência mais sólida.

Um pouco de história

Acredita-se que ambos os pratos sejam resultado da mistura entre as culturas portuguesa e indígena. No caso do curau, seria uma combinação entre o pudim europeu e uma bebida espessa, utilizada pelos tupis-guaranis em rituais. Há quem diga que os paulistas e os nordestinos já provam dessa delícia há séculos.

Da mesma forma, embora não se saiba bem ao certo seu local de nascimento, a pamonha possivelmente surgiu com os índios – seu nome vem do tupi “pamunã” (pegajoso). Com a colonização, portugueses e africanos foram incorporando novas técnicas de preparo e trazendo adaptações às receitas, até atingir a configuração atual.

Sabendo agora das diferenças entre um prato e outro, é hora de voltar a lembrar de uma de suas semelhanças: os dois são umami, claro! Para você provar essas delícias hoje mesmo, colocamos abaixo as receitas.