Umami como o peixe, o tomate e a cebola estão entre as opções!

É um fato conhecido que a dieta contemporânea traz consigo alguns riscos à saúde. O tão falado “mau colesterol” é um resultado direto dos exageros da alimentação no dia a dia, mas a gordura da picanha, por exemplo, não age sozinha nessa história. Outros fatores, como estresse, cigarro, álcool e obesidade podem ocasionar um aumento nos níveis desse tipo de colesterol, que tem participação importante nas ocorrências de obstrução de vasos sanguíneos.

A melhor maneira de se prevenir é atuando nesses fatores. “Gorduras saturadas, presentes em alimentos gordurosos como óleos, bacon e banha de porco, contribuem para o aumento do mau colesterol”. Quem faz o alerta é a nutricionista Luciana Ragazzon. Ainda de acordo com ela, o ideal é privilegiar gorduras insaturadas, encontradas em alimentos de origem vegetal, como frutas, verduras, legumes e cereais.

Para Luciana, em se tratando de carnes, o cardápio deve incluir peixes como salmão, atum e truta. “O peixe possui ômega 3, uma gordura boa que ajuda a reduzir os níveis de triglicerídeos e de colesterol”. Além de outros alimentos umami, como o tomate, que possui nutrientes antioxidantes como o licopeno e a cebola, com sua ação anti-inflamatória que inibe a formação de coágulos em vasos.

Oleaginosas, como nozes e castanhas, possuem ômega 3, magnésio e selênio, poderosos antioxidantes que ajudam a equilibrar os níveis de colesterol e a combater o envelhecimento celular, prevenindo contra doenças do coração. “Esses alimentos também possuem arginina, aminoácido encontrado em carnes, peixes e leite com importante ação no sistema imunológico. Além disso, ela reduz os níveis de mau colesterol e atua como vasodilatador de artérias, contribuindo para a redução do risco de doenças coronarianas”, explica a nutricionista.

Uma boa opção é a semente de linhaça, indica Luciana. “Por ser muito rica em ômega 3, ela ajuda a diminuir as taxas de colesterol total e ruim e ainda aumenta as de colesterol bom. Como a casca é resistente à ação do suco gástrico, o ideal é triturar a semente, potencializando seus benefícios”.

Como recomendação final, a nutricionista ressalta a importância das atividades físicas na busca pelo controle do colesterol. “Evite situações de estresse e pratique exercícios regularmente. Controle o peso e, se faz uso de medicamentos, tome-os corretamente”, finaliza.

Alimentos que ajudam a controlar o colesterol

Peixes: além do gosto saboroso umami, possui ômega 3, uma gordura boa (insaturada) que ajuda a reduzir os níveis de triglicerídeos e de colesterol total do sangue. Também inibe a formação de coágulos, fazendo deles importantes aliados na prevenção de doenças cardiovasculares.

Oleaginosas: nozes e outras castanhas possuem antioxidantes que ajudam a combater o envelhecimento celular e a prevenir doenças coronárias, além de prevenir diversos tipos de câncer.

Semente de linhaça: possui ômega 3, gordura boa que ajuda a diminuir as taxas de colesterol total e de LDL colesterol (ruim) e aumentar as de HDL colesterol (bom), além de prevenir doenças cardiovasculares e evitar a formação de coágulos.

Soja: possui vitamina E e outros nutrientes que ajudam a diminuir o colesterol ruim (LDL) e aumentar o colesterol bom (HDL), além de proteger o organismo contra infecções.

Tomate: o nosso queridinho umami possui licopeno, um importante antioxidante que contribui para a redução do colesterol ruim, do risco de doenças cardiovasculares e de câncer, principalmente o de próstata.

Cebola: também umami, o alimento estimula a produção de enzimas como alicina e aliina, substâncias que ajudam a baixar a taxa de colesterol total no sangue.