Pimenta e alimentos umami, como o milho, são marcas da culinária mexicana.

 

Abacate com tomate, tortillas de milho, carne com feijão e o toque picante da pimenta… é diferente do que estamos acostumados aqui no Brasil, mas é justamente essa diferença que torna os pratos da culinária mexicana tão interessantes.

Marcada pela miscigenação cultural, a gastronomia do México começou a ganhar forma com os astecas e com os maias, que possuíam certas práticas agrícolas e já preparavam seus alimentos. Com a chegada dos espanhóis, novas técnicas foram incorporadas, o que possibilitou o desenvolvimento da culinária do país.

 

méxico los bigotes de frida chef
image-4737

Nelson Eufracio, proprietário do Los Bigotes de Frida.

 

“Ela não deixa de ser uma comida de origem indígena, já que grande parte dos ingredientes é baseada em grãos”. Quem comenta é Nelson Eufracio, chef e proprietário do restaurante Los Bigotes de Frida, localizado em Santana, zona norte de São Paulo. Ainda de acordo com ele, a mistura de sabores e de texturas atribui grande diferencial à gastronomia mexicana.

Uma característica marcante da cozinha é a sensação de ardência. “A variedade de pimentas possibilita sabores muito peculiares. Utilizamos pimenta de todos os tipos, em todas as comidas, de sopas a carnes, aves e peixes”. O feijão também está presente em quase todos os pratos. “No geral, é preparado como Frijoles Refritos, ou seja, frito e misturado com banha animal cozida.”

Claro que o gosto umami não poderia faltar. O milho é a base para praticamente todos os pratos e para o ingrediente mais consumido pelos mexicanos: as tortillas. “Há uma grande variedade de milhos no México, então é possível utilizá-lo de diversas maneiras”.

Apesar de muitos restaurantes por aqui se intitularem como representantes dessa comida, Nelson afirma que no Brasil poucas pessoas realmente experimentaram a autêntica culinária do México. “Com as franquias, o brasileiro conheceu mais o Tex-Mex, que na realidade é uma fusão entre o México e os Estados Unidos”, esclarece.

Sobre as diferenças entre a comida mexicana encontrada no México e a do Brasil, Eufracio garante que são muitas. “A principal é a falta de ingredientes. Pelo clima, não é possível produzir alguns alimentos aqui. Outro ponto são os fatores econômicos. O importador não traz um produto de baixo consumo, então nós buscamos ingredientes similares e importamos o que é possível”, conclui.

 

Tacos

O chef acredita que os tacos al pastor não podem faltar em um cardápio mexicano. “O prato é preparado em um ‘trompo’ (espeto de churrasco grego). A carne de porco é marinada em especiarias mexicanas e misturada com abacaxi assado, cebola, coentro e salsa picante. É servido em tortillas.”

tacos al pastor
image-4738

Tacos al Pastor

Outro prato lembrado por Nelson são os tacos de frutos do mar. “O México tem costas dos dois lados, então também consome muito frutos do mar e peixes. Inclusive temos o ceviche preparado ao estilo mexicano, obviamente muito picante”, diz. Os nachos, os burritos, as quesadillas e o chili beans também são essenciais.

 

Como tudo começou!

Nascido na cidade do México, o chef Nelson Eufracio conta como a culinária mexicana sempre esteve presente em sua vida. “Minha mãe e minha avó preparavam pratos do cotidiano mexicano. Quando chegamos ao Brasil, não existiam restaurantes autênticos para comermos. Começamos a buscar formas de adaptar os ingredientes a que não tínhamos mais acesso”.

Sobre as motivações que o levaram a abrir um restaurante mexicano por aqui, Nelson comenta: “amigos começaram a pedir para fazermos almoços e jantares. De repente estávamos cozinhando para mais de 50 pessoas. Daí a abrir o restaurante foi questão de tempo. No estabelecimento nós não só servimos comida mexicana, como também divulgamos a cultura do país”, finaliza.
Depois da história, claro que não podíamos deixar vocês sem algumas receitas fornecidas pelo chef.