Além de dar um toque especial às preparações, seis alimentos umami têm propriedades que fazem bem ao coração. Confira:

Além de ser uma das coisas mais gostosas da vida, comer tem uma função vital: os alimentos que consumimos serão utilizados pelo nosso organismo para mantê-lo funcionando.

É fundamental unir sabor e nutrientes. Separamos seis alimentos que fazem bem à saúde do coração e, de quebra, ainda lhe dão o prazer de sentir o umami. É válido ressaltar que, embora o quinto gosto esteja presente nesses alimentos, ainda não há estudos que liguem suas propriedades a tais benefícios.

Tomate: Se houvesse uma lista dos alimentos que são gostosos, saudáveis, versáteis e com baixa caloria, com certeza ele estaria no topo do ranking. O fruto umami tem apenas 18 calorias em cada 100 gramas e pode ser servido assado, recheado, como salada ou molho, adicionando o quinto gosto às preparações. Os benefícios vão além: é rico em licopeno, antioxidante que ajuda a impedir e reparar os danos causados às células, podendo contribuir para a diminuição do risco de doenças cardiovasculares.

Repolho roxo: Pode ser servido cru, cozido, refogado, recheado ou da forma que a sua criatividade lhe permitir. O melhor: a delícia de 22 Kcal (em 100g) tem antocianinas, pigmentos com o poder de afastar o risco de infarto, já que ajuda a reduzir a oxidação do colesterol ruim (LDL).

Cebola: Seu maior uso é refogada como tempero, mas também são utilizadas cruas. Por trás das 40 kcal (100g), a cebola dá mais que o toque especial às preparações e lágrimas no rosto: ela incentiva a produção do colesterol bom (HDL), mantendo o coração saudável.

Shiitake: Seja no estrogonofe, no molho madeira ou refogado com shoyu, eles marcam presença tanto no gosto umami quanto nos benefícios para o coração. Eles contêm uma substância única chamada eritadenina, a principal responsável pela metabolização do colesterol. Ainda possuem beta-glucanas, fitoesteróis e fibras que ajudam a manter o nível dessa gordura. E para completar: cada 100g possui apenas 34 kcal.

Peixes e frutos do mar: O ômega 3 é a grande estrela quando se trata das maravilhas vindas do mar. Esse ácido graxo, encontrado no salmão, atum, sardinha, arenque, anchova, tainha, bacalhau e truta, ajuda a fazer uma faxina nas artérias, aumenta o colesterol bom (HDL) e reduz o ruim (LDL). E não para por aí. Ajuda a diminuir o índice de triglicérides e a pressão sanguínea, prevenindo contra o infarto. Mas os benefícios vêm com preparações leves, assadas ou grelhadas. Empanados e fritos aumentam a quantidade de gorduras que não fazem bem ao coração.

Aspargo:  O aspargo foi um dos primeiros alimentos que chamou a atenção do Kikunae Ikeda, descobridor do umami. Para o químico japonês, esse era um dos alimentos cujo gosto se distinguia claramente dos conhecidos até então: doce, salgado, ácido e amargo. Mas o vegetal vai além do gosto. Ele é rico em folato, uma vitamina do complexo B essencial para um sistema cardiovascular saudável. Ele se combina com as vitaminas B6 e B12 formando uma coenzima que reduz os níveis de homocisteína, aminoácido que em excesso afeta o aparelho cardiovascular. Tudo isso por apenas 20 kcal (em 100g de alimento).