Glutamato livre presente em grande quantidade no leite materno é o responsável por esses desenvolvimentos.

 

amamentacao1
image-3045
São Paulo, agosto de 2014 – O leite materno é composto por diversas substâncias: vitaminas, cálcio, ferro, gorduras, lactose, aminoácidos, entre outras. Porém, o que poucos sabem é queoaminoácido glutamato é o mais abundante quando comparado aos demais aminoácidos, e que ele tem um papel muito importante no desenvolvimento imunológico e intestinal dos bebês.

Isso porque quando um micro-organismo patogênico entra no nosso corpo, as células de defesa começam a combatê-lo. “Neste momento o glutamato tem um papel fundamental, pois ajuda a passar a mensagem a outras células, para que elas possam combater o micro-organismo invasor, e consequentemente interromper o seu desenvolvimento, contribuindo para o sistema imunológico”, explica o professor da Universidade de Quito e Ph.D em imunologia e nutrição, Manoel Baldeón.

De acordo com pesquisa realizada com 65 mulheres equatorianas. Conclui-se que as mães devem alimentar seus filhos até, no mínimo, os seis meses de vida exclusivamente com leite materno, já que o leite dos primeiros meses ainda não possui a quantidade adequada do aminoácido. “Uma das muitas funções do glutamato no nosso corpo é o auxílio na divisão celular. Nós renovamos o nosso intestino, aproximadamente, a cada cinco dias, por isso, o glutamato que os bebês ingerem através do leite materno é extremamente importante para o seu desenvolvimento intestinal”, explica o especialista.

A pesquisa ainda concluiu que, em suas três fases, o leite materno possui diferentes concentrações do glutamato. Na fase de colostro (primeira semana de amamentação) o leite possui baixa quantidade do aminoácido; já na segunda fase, o chamado leite de transição, possui uma quantidade maior da substância; e a terceira fase, o leite maduro, alcança altos níveis de concentração de glutamato.

 

GOSTO UMAMI

O gosto Umami é o quinto gosto básico do paladar humano e foi descoberto em 1908 pelo químico japonês Kikunae Ikeda. Porém, só foi reconhecido pela comunidade científica em 2000, quando pesquisadores da universidade de Miami encontraram receptores específicos nas papilas gustativas. O aminoácido ácido glutâmico e os nucleotídeos inosinato e guanilato são as principais substâncias que conferem o Umami. Queijo parmesão, tomate, cogumelos e carnes em geral são os alimentos que têm estas substâncias em grande proporção, e por isso possuem o quinto gosto de forma mais acentuada. As duas principais características do Umami são o aumento da salivação e a continuidade do gosto por alguns minutos após a ingestão do alimento.

 

COMITÊ UMAMI

O Comitê Umami Brasil é um grupo criado para discutir e divulgar temas relacionados ao quinto gosto básico do paladar humano, o Umami. O comitê tem relação direta com o Umami Information Center, organização sem fins lucrativos, dedicada a pesquisas sobre o tema.

 

Informações sobre Umami para imprensa

Race Comunicação

(11) 2548-0720 / 2894-5607

Nubia Neves – nubianeves@agenciarace.com