Tóquio, 30 de dezembro de 1908 – É engraçado como a gente passa por muitas fases na vida que fazem com que mudemos nossos pensamentos e hábitos. Ultimamente, eu estou mais curioso do que o normal e com muita vontade experimentar coisas novas, por isso, decidi fazer uma viagem bem diferente, essa semana pensei em ir para a Europa. Lá é um continente rico em história e a culinária é ótima.

Como o velho continente é muito grande, conversei com o Yusuke para decidir o meu destino. Batemos um papo e concordamos que minha viagem seria para Portugal, por conta de sua história e belezas naturais. Enfim, preparamos a máquina e lá fui!

Desembarquei em uma rua bem interessante. Calçadas largas de pedra, casas baixas, sol brilhante, uma brisa fresca e, claro, o imponente Oceano Atlântico. Caminhando um pouco descobri que eu estava em Porto, cidade ao noroeste de Portugal. Sem perder muito tempo, procurei por alguém que me indicasse um restaurante para experimentar o tão famoso Bacalhau.

Continuei minha caminhada e na praia encontrei o Joaquim, um pescador local. Eu disse que gostaria de saber mais sobre o prato e experimentá-lo. Muito prestativo, o pescador me convidou para um almoço na casa dele, já que sua filha, Maria iria preparar um típico almoço português. Eu fui sem hesitar, cheguei na casa à beira-mar, que era bem humilde, e me acomodei em uma das mesas do lado de fora. Logo o almoço foi servido e o prato principal era, realmente, o famoso bacalhau português. Fiquei encantado com a sua apresentação, rodeado de batatas, cebolas e pimentões o peixe estava servido em postas. Estava com medo de não sentir o gosto Umami, por ser um alimento salgado, porém, ao prová-lo e aguardar alguns segundos, logo pude perceber minha salivação aumentar e o gosto tomar conta da superfície da minha língua.

image-2804

Expliquei aos meus anfitriões sobre o Umami e até consegui que eles percebessem o aumento da salivação. Eles ficaram bastante empolgados e prometeram prestar atenção a todos os peixes e carnes que comem diariamente para tentarem sentir o gosto Umami.

Minhas viagens estão ficando cada vez mais divertidas e saborosas. Quem diria! Eu nunca iria imaginar que encontraria o gosto Umami em um alimento que recebe tamanha quantidade de sal. O Yusuke precisa saber disso, tomara que eu consiga reproduzir a receita aqui no Japão.

Acesse o Portal Umami e veja outras formas de preparar o bacalhau: www.portalumami.com.br/receita/bacalhau-com-espinafre/

www.portalumami.com.br/receita/arroz-com-bacalhau/

www.portalumami.com.br/receita/salada-de-grao-de-bico-e-bacalhau/