Quer saber quantas calorias tem cada prato? Listamos as de 12 preparações. Confira e escolha a melhor opção!

Buffetdesopas_1
image-2558
Basta chegar o frio para que os caldos e as sopas virem as principais opções no cardápio da maioria das pessoas. Além de quentinhos, geralmente são ótimas opções para quem quer ficar em paz com a balança.

 Mas não é preciso estar frio para as receitas serem uma boa pedida: elas têm baixo teor calórico e alto valor nutritivo, podendo até substituir refeições completas – desde que haja um equilíbrio nos grupos alimentares, claro.

Nem vem de garfo que hoje é dia de sopa

 Compare o valor calórico de 250 ml (um prato raso) de cada sopa e escolha a melhor opção para você:

Canja de galinha com legumes – 121 kcal

Creme de camarão caseiro– 159 kcal

Creme de cebola – 56 kcal

Creme de champignon caseiro – 216 kcal

Creme de legumes – 59 kcal

Creme de milho verde – 70 kcal

Creme de queijo – 155 kcal

Sopa de camarão caseira – 308 kcal

Sopa de cebola caseira – 173 kcal

Sopa de ervilha caseira – 170 kcal

Sopa de tomate caseira – 88 kcal

Sopa de vegetais caseira – 72 kcal

Dicas para deixar sua sopa mais saborosa

Adicione ingredientes umami, como glutamato in natura ou adicionado, aos pratos e torne as preparações mais saborosas.

Além de auxiliar na salivação e prolongamento do sabor, o glutamato pode ajudar a reduzir a quantidade de sódio nas preparações – o que é muito bom para evitar a retenção de líquido.

Aposte nos queijos (mas não abuse, porque eles são calóricos!), no tomate e nos cogumelos.

Muito além do inverno!

As sopas e caldos não servem apenas para aquecer e ajudar a manter a silhueta. Também podem ser grandes aliados na nutrição de quem tem a capacidade gustativa comprometida, como os idosos.

Com o passar dos anos, a salivação diminui e os alimentos se tornam cada vez menos atrativos ao paladar, pois os gostos e sabores ficam menos evidentes.

Como os caldos são ricos em ingredientes umami, eles promovem a salivação e auxiliam na identificação dos gostos.

Do mesmo modo, esses pratos podem ser utilizados na dieta de pacientes que passam por alguns tipos de tratamento, como, por exemplo, quimioterapia e radioterapia, procedimentos que podem diminuir consideravelmente a salivação, tornando a alimentação menos agradável.