Você provavelmente já ouviu falar de gastronomia molecular, mas sabe o que significa? Essa nova tendência combina ciência e alimentos. Entenda.

20150323-gastronomia_molecular
image-1825

A gastronomia molecular está na moda e você provavelmente já ouviu falar dela. Mas você sabe o que  significa? Essa nova tendência combina ciência e alimentos. Mistura sabores, texturas e ingredientes inusitados para criar pratos estranhos como uma espécie de azeite em pó, salmão fundido com tilápia e frituras feitas com nitrogênio líquido, por exemplo.

O nome “gastronomia molecular”, apesar de ter começado a se popularizar recentemente, foi criado em 1988 pelo físico Nicholas Kurti e o químico Hervé This, estudiosos do assunto. Ela utiliza preceitos científicos, como o conhecimento da química e da física envolvidas no processamento dos alimentos, assim como a sensação proporcionada por eles ao entrarem em contato com os órgãos dos sentidos humanos. Já a “cozinha molecular” é a aplicação desses conhecimentos nas preparações.

Muitos chefs de cozinha têm aderido à gastronomia molecular. Para ficar realmente interessante, os pratos devem misturar os cinco gostos: doce, salgado, azedo, amargo e umami. E os processos são os mais variados: vão desde a encapsulação de compostos e ingredientes para fazer com que eles “explodam” na boca até o uso de enzimas para melhorar a textura da carne.