Nunca ouviu falar nele? A consultora de alimentos Hellen Maluly ensina como reconhecê-lo.

 

Após o doce, o salgado, o amargo e o azedo, um novo gosto. Você já deve ter experimentado tomate, peixe e queijo parmesão, mas um gosto, em especial, pode ter passado despercebido. Além do doce, do salgado, do azedo e do amargo, a comunidade científica reconheceu que existe um quinto gosto, o umami. Nunca ouviu falar nele? A consultora de alimentos Hellen Maluly ensina como reconhecê-lo.

“O tomate, à princípio, é difícil mas, ao mastigar, passa o gosto um pouco doce e ácido, e você consegue sentir o UMAMI. Exige muito treino. Os japoneses percebem na hora, porque, para eles, já é comum. Para a gente, é novo, estamos aprendendo”, afirma. Segundo a especialista em gosto umami, ele foi identificado pela primeira vez, em 1907, por um pesquisador japonês, que percebia um gosto diferente quando consumia uma sopa típica da região, feita com alga e peixe. “Ele sentia um gosto diferente e não conseguia identificar como doce, salgado, amargo e azedo. E chamou esse gosto de umami. É uma palavra japonesa que quer dizer saboroso”, conta. Os estudos foram avançando e, em 2000, os pesquisadores da Universidade de Miami, conseguiram comprovar o quinto gosto. “Nós temos papilas gustativas na nossa língua e elas são capazes de reconhecer essas substâncias. Há um receptor específico para este gosto. Ele tem uma continuidade, como se impregnasse na boca, continua na sua língua, mesmo que passe 15 minutos”.

 

Saúde

De acordo com a consultora Hellen Maluly, o gosto umami aumenta a salivação e a vontade de consumir alimentos mais saudáveis. “Em 2009, foi publicada uma pesquisa com pacientes idosos hospitalizados. Quando eles comiam alimentos com umami, conseguiam se alimentar melhor e, consequentemente, tinham a imunidade aumentada”.

Hellen afirma que os chefs de cozinha estão aproveitando o benefício do umami, que é destacar o sabor dos alimentos, para fazerem harmonizações. “O nosso paladar fica mais aguçado. Ao acrescentar um alimento com gosto UMAMI, em uma salada que não está muito saborosa, por exemplo, ela será consumida com mais vontade”, diz.

Explicar esse gosto é difícil. Para começar, é necessário saber a diferença entre sabor e gosto. O primeiro é a sensação do paladar, já o segundo é sentido na língua. Ela indica um teste simples para saber diferenciá-los. “Ao tampar o nariz, e chupar uma bala de morango, a pessoa vai sentir o doce. Se ela respirar, vai sentir o sabor do morango, quando o aroma entrar em suas narinas. O sabor precisa do olfato”.

 

Alimentos ricos em umami

O ácido glutâmico, o inosinato e o guanilato são as três substâncias responsáveis por proporcionar o quinto gosto. Elas podem ser achadas em alimentos ricos em proteínas, como parmesão e peixes (como o bonito e o atum), e em tomates, cogumelos, ostras, batatas e milhos.

 

Visão

Segundo um estudo desenvolvido na Austrália, feito com 89 mil pessoas, o alto nível de ômega 3 no organismo reduz o risco de degeneração da visão. Por isso, consuma peixe, pelo menos, duas vezes na semana. As verduras verde-escuras também contêm substâncias que são aliadas da visão.

 

Audição

Ao ouvir uma música, preste atenção nos diferentes instrumentos. Isso treina o ouvido e aguça a audição. Substitua o fone de ouvido comum por um que bloqueie os ruídos externos, porque ao ouvir somente o som da música, é possível controlar o volume e evitar danos ao sistema auditivo.

 

Olfato e paladar

Substitua os alvejantes tradicionais pelos orgânicos, que agridem menos o olfato, que também pode correr riscos se você ficar gripado com frequência. Para evitar perdas, previna os resfriados lavando as mãos, por 30 segundos. Para treinar o paladar, experimente o prato novo de um restaurante e preste atenção em cada sabor.

 

Tato

Quanto mais seca a pele, mais difícil será despertar os receptores sensoriais, o que retarda envio de mensagens do tato ao cérebro. Abuse dos hidratantes para tornar mais eficiente a captação de estímulos.

 

Fonte: http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2011/08/a_gazeta/indice/vida/929047-umami-o-quinto-gosto.html